MENU

Tecnologia que nos afasta!

Ainda tinha muitas coisas que vos escrever; não quis fazê-lo com papel e tinta, pois espero ir ter convosco, e conversaremos de viva voz, para que a nossa alegria seja completa. 2 Jo 12


Tecnologia que nos afasta!

Vivemos tempos em que as ferramentas tecnológicas têm avançado exponencialmente. Nessa onda, e de forma até mais evidente, vê-se a quantidade de programas e aplicativos criados que nos conectam com pessoas dos mais ermos pontos do planeta Terra. Basta, para tanto, um smartphone e uma rede de internet, e pronto: não há limite para a interação social. Mas será que isso é mesmo verdade?

O que é, de fato, interação social? O que é viver em sociedade, ou no âmbito da Igreja, viver em comunidade?

Esperava-se que todas essas ferramentas iriam nos aproximar e estreitar os nossos relacionamentos. Só no Brasil, segundo pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas – FGV1, até outubro desse ano haverá cerca de 208 milhões de smartphones (um aparelho por habitante)! Ora, com toda essa malha de aparelhos potencialmente conectores, deveríamos estar mais próximos, certo?

Errado! De maneira inversa do superficialmente esperado, os aplicativos de redes sociais têm, na verdade, nos afastado cada vez mais. As pessoas se isolam em torno de seus smartphones (de si mesmas) e simplesmente deixam de interagir com outras pessoas. Entre em um ônibus, ou em um metrô e observe a quantidade de pessoas conversando com o mundo, mas “sozinhas” quanto ao ambiente no qual estão inseridas. Ou até mesmo pessoas em uma mesa de restaurante, onde os dedos ávidos e frenéticos não cansam de digitar e digitar, canalizando toda a atenção a ponto de sequer se olhar nos olhos de quem está à sua frente. Conversar então, virou quase lenda urbana!

Não nos relacionamos mais; e dentro dos lares não tem sido diferente, inclusive dos lares cristãos. Pais já não sentem o abraço de seus filhos. Irmãos já não brincam, correm, ou até mesmo brigam entre si (faz parte da infância). Por outro lado, o malfadado smartphone é o presente tão ansiado desde os 4 anos de idade, ou até antes. Há algo muito errado nisso tudo!

Segundo o Dr. Augusto Cury, uma criança de 4 anos de idade tem mais informações que César, quando imperador de Roma. Entretanto, isso não é algo benéfico, dado a quantidade de “lixo” que é gerado em nossas crianças, com muitos dados e pouquíssima informação. Isso produz, segundo o Dr. Cury, stress cerebral, desencadeando cada vez mais cedo a perigosíssima e indesejada ansiedade. Muitos chegam a quase ter um colapso nervoso quando a Justiça, por exemplo, bloqueia o Whatsapp por 12 horas.

Veja, não estou dizendo que a tecnologia é ruim. Ela é bastante útil, inclusive quando não moramos perto das pessoas que amamos. O que estou dizendo é que nossa maneira de a utilizar tem nos afastado e tornado nossos relacionamentos cada vez mais rasos, superficiais e de aparências.

Nos dias atuais, as pessoas se evitam colocando a tecnologia como “facilitador” da interação, mas que, na verdade, trata-se de uma barreira ao relacionamento. Vou tentar dar um exemplo bem lúdico: há pouco tempo atrás, quando um amigo fazia aniversário, era praticamente certo que você iria visitá-lo, dá-lhe um abraço, levar sua família para compartilhar a alegria de estar junto com seu amigo nesse dia tão especial. Atualmente, poucos são os que sequer fazem uma ligação. A grande maioria prefere enviar uma mensagem de parabéns em quantos grupos de Whatsapp o tão “querido” amigo esteja inserido. Veja, mensagens frias e sem o calor da presença têm tomado o lugar da verdadeira interação entre os irmãos. Mensagens que, muitas vezes, são enviadas apenas como mera conduta protocolar.

Isso não é e nem nunca foi Cristianismo! Isso é comodismo, individualismo e falsas aparências que roubam o lugar do tão precioso convívio em comunidade!

Bradamos que somos irmãos, e até mesmo quando alguém nos pede oração, o que rotineiramente fazemos é inserir as famigeradas “mãozinhas unidas” como se isso afagasse, de alguma forma, a alma angustiada de quem está pedindo aquela oração.

Queridos, o próprio Apóstolo João não abria mão de estar junto com as pessoas que ele amava: “Ainda tinha muitas coisas que vos escrever; não quis fazê-lo com papel e tinta, pois espero ir ter convosco, e conversaremos de viva voz, para que a nossa alegria seja completa”. 2 Jo 12

Não permita que a frieza das conversas por meio de aplicativos de celular arranquem do seu coração a alegria de estar junto com quem você ama! Não esqueça de estar mais junto de quem é importante para você. Não se engane, mesmo com toda essa tecnologia, você pode estar bem mais longe dos seus amigos do que estaria há 20 anos atrás.

Que Deus te abençoe poderosamente, em nome de Jesus!

“Oh! Quão bom e suave é que os irmãos vivam em união”. Sl 133:1

Referências:

http://link.estadao.com.br/noticias/gadget,ate-o-fim-de-2017-brasil-tera-um-smartphone-por-habitante-diz-pesquisa-da-fgv,70001744407



Casado com Hellen Sousa e pai da princesa Acsa Sousa. Membro da Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (ANAJURE). Servidor Público Federal, graduado em Teologia e em Gestão Pública, e bacharelando em Direito. Diácono e Líder do Ministério de Acolhimento da Igreja Batista Cristã de Brasília. Contato para ministrações e estudos bíblicos: [email protected]

Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!