MENU

Reforma Protestante: Causas e consequências (3)

“o governante cristão pode e deve defender seus súditos contra toda autoridade superior que pretende obrigá-los a negar a Palavra de Deus e a praticar a idolatria.” Confissão de Marburgo


Reforma Protestante: Causas e consequências (3)

Em continuidade ao artigo anterior, passaremos a explanar as principais consequências da Reforma Protestante, que ecoam até os dias de hoje.

Em contraponto ao pensamento filosófico dominante antes da Reforma Protestante, esta veio a revolucionar a forma de se ver o mundo, como também evidenciar o protagonismo daquele que é servo de Deus na Sociedade.

Um Catolicismo opressor e pouco ortodoxo, a disponibilização da Bíblia ao povo e o turbilhão político desse período foram alguns dos colaboradores para a efetivação da Reforma.

Leia mais

De igual modo, grandes foram as mentes que surgiram após esse marco para o Cristianismo. Podemos citar, de início, o famoso astrônomo Galileu Galilei. Cientista como poucos, ousou contrariar as premissas do Catolicismo Romano ao dizer que é a Terra que gira ao redor do Sol, e não o inverso, a ponto de quase ser condenado à morte pelo Tribunal da Inquisição. É de Galileu a célebre frase: “Todo homem quer ser rei, todo rei quer ser deus, mas só Deus quis ser homem.”, frase esta que revela o protagonismo do Cristianismo, cujo Deus se fez homem puramente por amor. Galileu também disse, ao se aprofundar no estudo da matemática, que: “A matemática foi o alfabeto que Deus usou para escrever o Universo.” Simplesmente fantástico!

Outro notável, fruto desse movimento, foi Isaac Newton. Físico inglês, protestante e teólogo, uma das mentes mais brilhantes da humanidade buscou as verdades científicas tendo como motivação a vontade de conhecer mais a Deus. Veja como o verdadeiro conhecimento nos aproxima de Deus, e não o inverso.

Além destes, podemos citar, ainda, Blaise Pascal, admirável matemático francês, criador da Teoria das Probabilidades; era também teólogo e homem temente a Deus. Digno de nota também é Louis Pasteur, químico francês, protestante e cristão fervoroso, permitiu que o Espírito Santo o conduzisse a uma das mais úteis descobertas no tratamento de infecções e eliminação de bactérias: a Pasteurização: técnica vastamente utilizada na purificação de leite. Não poderíamos deixar de citar o matemático alemão Leibniz que, concomitante a Isaac Newton, descobriu a fórmula da derivada, um dos mais importantes avanços da matemática, permitindo que a tecnologia pudesse avançar ao patamar da atualidade. Por fim, e para não me alongar muito, devemos lembrar de Jean-Henri Dunant, filantropo suíço fundador da Cruz Vermelha Internacional, servo do Senhor Jesus e homem temente a Deus. Calvino, John Bunyan, John Locke, Emanuel Kant… Faltariam palavras para descrever a vida e obra desses homens.

A Reforma Protestante gerou mentes admiráveis. Homens que tinham, antes de tudo, grande temor a Deus, que marcaram a História pelo protagonismo de suas pesquisas, estudos e escritos, evidenciando o dínamo que os movia internamente: sua inabalável fé no Senhor Jesus!

Não podemos deixar de refletir no esvaziamento das Universidade de verdadeiros servos de Deus. É a Humanidade quem perde com isso. Não existe vácuo; quando deixamos de ocupar estes espaços, alguém os ocupa, e o que estamos vendo é a ideologia esquerdista ocupando maciçamente os espaços acadêmicos no Brasil. Imagine homens e mulheres, com a mente de Cristo, pesquisando e pensando em soluções para melhorar a vida da Sociedade! Precisamos levar Jesus de volta às Universidades, às Escolas e aos Centros de Pesquisa, afinal, o princípio da sabedoria é o temor do Senhor.

É importante ventilar que um dos mais insignes legados da Reforma Protestante foi a Escola Pública. Foi através da Reforma que as Escolas Públicas foram instituídas. Com uma população de cerca de 80% de analfabetos, e com o protagonismo das Escrituras como matéria de fé, necessário era que as pessoas aprendessem a ler e a escrever, de modo que pudessem ter acesso à esplendorosa Palavra do Senhor. Se temos Escola Púbica hoje, agradeçamos a Deus que a providenciou através da Reforma Protestante.

Outro resultado deveras importante foi o início da ideia de separação entre Igreja e Estado. Se lembrarmos que o Catolicismo Romano detinha poderes de Estado, a Reforma trouxe à baila que o Estado não tinha o condão de interferir em nosso direito de livremente crer. Nós, como partes do Estado (enquanto cidadãos), podemos e devemos influenciá-lo. Contudo, a Reforma deixou claro que a Igreja não pode ser subserviente do Estado.

A própria liberdade religiosa, valor tão caro às Sociedades civilizadas, também é fruto da Reforma Protestante.

O que falar então da liberdade de expressão? Fala-se tanto em liberdade de expressão e esquece-se que este Direito Fundamental também é consequência da Reforma.

Poderíamos discorrer várias e várias páginas expondo os resultados da Reforma. Todavia, a mensagem conclusiva que desejo deixar aos irmãos é que ser protestante (cristão) deve ser motivo de grande orgulho a todos nós. Histórica e recentemente, com tom pejorativo muitos têm taxado os cristãos como pessoas de baixa capacidade intelectual. Pudemos constatar, pelos notáveis citados acima, que essa é uma assertiva carente de fundamento, eivada de preconceitos e cujo intento é desqualificar aqueles que servem ao Senhor Jesus. Sabemos que tolo é aquele que acredita que há verdadeira sabedoria longe de Deus.

Por fim, precisamos exercer nosso direito de protesto diante desta Sociedade corrompida e caída. Protestar contra a ideologia de gênero, contra a legalização do aborto, contra a legalização das drogas, contra a erotização de crianças, enfim, protestar sem medo da morte, de sermos presos ou de sermos taxados pelos libertinos de nossa era. Não nos conformemos com este mundo, assim diz a Palavra do Senhor!

Voltemos aos fundamentos da Reforma Protestante, e, de forma contundente e corajosa, sejamos verdadeiros protestantes!

Que nosso Senhor Jesus te abençoe grandemente!



Casado com Hellen Sousa e pai da princesa Acsa Sousa. Membro da Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (ANAJURE). Servidor Público Federal, graduado em Teologia e em Gestão Pública, e bacharelando em Direito. Diácono e Líder do Ministério de Acolhimento da Igreja Batista Cristã de Brasília. Contato para ministrações e estudos bíblicos: [email protected]

Assuntos:


Deixe sua opinião!